Últimas notícias »

SINDICATO  DOS  EMPREGADOS
EM TURISMO E HOSPITALIDADE
SÃO JOSÉ DO RIO PRETO E REGIÃO

entre em contato conosco
17 3203.0077
Destaques de São José do Rio Preto e Região 30/9/2020 17:29:27 » Por

Parques de Olímpia definem protocolos para reabertura

A partir desta quinta, 1º de outubro, parques aquáticos de Olímpia e Barretos reabrem ao público. Confira como eles estão se preparando para evitar a contaminação entre os frequentadores




Divisória de acrílico colacada em um dos refeitórios do Hot Beach, para proteger colaboradores e clientes - Divulgação

 

Por Millena Grigoleti


A partir desta quinta-feira, 1º de outubro, os parques aquáticos de Olímpia e Barretos poderão reabrir ao público, conforme as regras do Plano São Paulo. Para isso, eles estão tomando alguns cuidados, conforme as determinações municipais.


Carolina Colombelli Pacca, virologista da Faceres, explica que se a água tiver a concentração correta de cloro não existe risco de transmissão dentro das piscinas. Em água quente, o coronavírus também não sobrevive por muito tempo - segundo a especialista, a partir de 25 graus ele já sobrevive.


O problema, no entanto, pode estar do lado de fora das piscinas. "Se o pessoal aglomerar em volta, sem os cuidados básicos de higienização e uso de máscara, a disseminação pode acontecer. As pessoas precisam pensar no coletivo. Podem ir na piscina, mas precisam ficar atentas e não se aglomerar", orienta.


De acordo com Sérgio Paranhos, presidente do Sindicato dos Empregados em Turismo e Hospitalidade de São José do Rio Preto e Região (SETH), que representa os trabalhadores dos parques aquáticos e de diversões, é fundamental que todos sigam rigorosamente as recomendações das autoridades de saúde durante a reabertura para reduzir ao máximo o risco de contaminação, devendo o empregado se atentar ao cumprimento dos protocolos sanitários e também verificar se o empregador está fazendo sua parte, disponibilizando, entre outras coisas, os equipamentos de proteção individual necessários e proporcionando condições para o distanciamento social mínimo no ambiente de trabalho.


Em Olímpia, uma das exigências do poder público para que os parques possam funcionar é que a ocupação máxima seja de 40% da capacidade e por no máximo oito horas por dia, com uso de máscaras em todas as áreas secas. Os clubes também precisam disponibilizar álcool em gel, principalmente na entrada e nas áreas de pagamento e os clientes devem ter a temperatura aferida ao adentrarem.


No Hot Beach, serão permitidas 3,2 mil pessoas - o parque tem capacidade para 8 mil. Haverá uma única entrada e os ingressos serão vendidos somente online, para evitar a formação de filas no local. Conforme Marcos Bittencourt, gerente de mnarketing do Grupo Ferrasa, que administra o Hot Beach, não existe tamanho máximo para os grupos que vão entrar no local, mas há o agendamento - ele garante que um grupo não será marcado para desembarcar junto com outro. "Antes de abrir, vai passar por lavagem com produtos que são próprios para manter a higienização das cadeiras e todas as estruturas, banheiros, vestiários, chaves de armário, mesas e cadeiras, utensílios." Ainda conforme Bittencourt, mesas e outros equipamentos, como espreguiçadeiras, foram afastados e somente poderão ficar próximas pessoas de uma mesma família. Funcionários estarão espalhados e orientados a conversar com os banhistas, para que não se formem aglomerações.


Segundo Filipe Rezende, diretor de entretenimento do GR GROUP, companhia responsável pelo Barretos Country Thermas Park, por enquanto serão permitidas 1,2 mil pessoas no parque. "Nos restaurantes e lanchonetes há o distanciamento de 1,5 metro nos caixas, utilização de materiais descartáveis e limpeza das mesas por utilização, a cada hora no caso de permanência maior". Conforme Rezende, a concentração de cloro na água será medida a cada hora. Os ingressos também serão vendidos apenas na loja virtual e não há limite para o tamanho dos grupos que vão entrar, desde que não se ultrapasse a lotação máxima.


O Thermas dos Laranjais foi o único dos parques contatados pelo Diário que apenas enviou um texto, não respondendo às perguntas feitas pela reportagem. Em documento divulgado em seu site, a empresa informa que a capacidade foi reduzida em 50%, embora o decreto da Prefeitura de Olímpia, publicado em 23 de setembro, determine que a lotação seja de no máximo 40%. Por e-mail, o parque foi questionado sobre a divergência, mas não retornou.


No texto, o Thermas informa que tomou medidas de segurança como distanciamento social, higiene pessoal; desinfecção de ambientes, incluindo locais de acesso ao parque, atrações e estabelecimentos e monitoramento do acesso para garantir que todos que transitem pelas dependências do parque respeitem as regras. "Além disso, o parque investiu na capacitação de todos os colaboradores para o cumprimento das regras de combate e prevenção à Covid-19 e contratou um infectologista para dar suporte às regras", informou.


Decreto


Regras para a retormada dos parques aquáticos em Olímpia


- Monitorar a saúde da equipe de colaboradores;
- Ter ocupação de 40% de sua capacidade máxima;
- Manter distanciamento linear de 1,5 metro em filas, e também nos lugares ocupados no entorno da pessoa;
- Vedar as atividades de entretenimento em ambientes fechados;
- Manter uso obrigatório de máscaras para todos (nos pontos secos do local);
- Ter horário máximo de funcionamento até as 22h;
- Disponibilizar álcool em gel 70% para funcionários e clientes, especialmente na entrada, em balcões de atendimento e pagamento;
- Manter triagem regular de temperatura na entrada de colaboradores e clientes, com temperatura máxima de 36º (graus);
- Manter limpeza e desinfecção cuidadosa e frequente de superfícies tocadas.


Fonte: Diário da Região


NOTÍCIAS RELACIONADAS

Rua Conselheiro Saraiva, 317 | Vila Ercilia | São José do Rio Preto - SP | Fones: 0xx (17) 3203-0077 | Diretor Presidente - Sergio da Silva Paranhos

Sindicato SETH - Todos os direitos - Desenvolvido por MaquinaWeb Soluções em TI

Fale Conosco